Notícias

Precisamos falar sobre a dengue: causa, sintomas e prevenção


Precisamos falar sobre a dengue: causa, sintomas e prevenção

Você sabia que, nos últimos 50 anos, o número de casos de dengue segue aumentando por todo o mundo? No Brasil, o maior surto da doença aconteceu em 2013. Foram, aproximadamente, dois milhões de quadros notificados. Em 2019, o número voltou a crescer. O registro foi de 1.439.471 pessoas infectadas, 600% a mais do que no ano anterior.  Para evitar que a crescente se repita, precisamos falar sobre a dengue!

O que causa a doença?

A dengue é causada por um vírus que se apresenta em quatro tipos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Todos eles circulam pelo nosso país e apresentam os mesmos sintomas, além de serem transmitidos pela picada do mosquito Aedes aegypti. O inseto também é responsável pela transmissão de chikungunya, febre amarela e zika.

É importante saber que a dengue não é transmitida de pessoa para pessoa, ou seja, não é uma doença contagiosa. O contágio acontece apenas pela picada do mosquito, que procria em ampla velocidade na água parada. A fêmea coloca os ovos apenas em condições adequadas, com preferência por lugares quentes e úmidos. Depois, em 48 horas, o embrião se desenvolve.

Sintomas da dengue

Quando uma pessoa é picada, há um período de três a 15 dias para a doença se manifestar. Durante a evolução do vírus no organismo, os especialistas destacam três fases: a febril, a crítica e o período de recuperação. O início da doença é súbito e pode ser confundido com uma gripe, apresentando os seguintes sintomas, principalmente:

  • Febre alta, entre 39° e 40°;
  • Dores de cabeça e atrás dos olhos;
  • Cansaço e indisposição;
  • Dores musculares e nas articulações;
  • Enjoos e vômitos;
  • Perda de apetite e paladar.

O caso mais grave da doença, a dengue hemorrágica, acontece quando a infecção chega ao sangue e causa alterações na coagulação. Nesse quadro, é preciso agilidade no tratamento, pois o avanço do vírus pode levar à morte. De forma geral, esse estágio é mais comum quando há reincidência do contágio, isto é, se a pessoa está sendo infectada pela segunda ou pela terceira vez. Os sintomas após o aparecimento da febre são:

  • Dores abdominais fortes e frequentes;
  • Palidez e umidade na pele;
  • Vômitos persistentes;
  • Sangramento pelo nariz, pela boca e pelas gengivas;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Confusão mental;
  • Dificuldade respiratória.

Como prevenir?

A principal maneira de prevenir o avanço da dengue é combatendo os mosquitos. Por isso, é fundamental trabalhar de forma coletiva para eliminar locais em que a água possa ficar acumulada, facilitando a procriação. O mosquito coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável. É importante, assim, jogar pneus velhos fora, não deixar garrafas destampadas em locais abertos e ficar de olho nos vasos de planta.

Por fim, lave a vasilha do seu bichinho de estimação de maneira regular e garanta que as caixas d’água e as cisternas permaneçam sempre bem fechadas. Se você tem um terreno que forma muitas poças, opte pela drenagem do local. Todos nós temos um papel nessa luta e, juntos, podemos fazer a diferença contra a doença.

Quer mais dicas e informações para prezar a sua saúde em detalhes? Continue em nosso blog e siga nossas redes sociais!

 

Entre em contato conosco