Telefone para contato
Facebook

Obesidade: descubra os fatores que causam o aumento do peso

A obesidade é uma doença crônica considerada um dos grandes problemas do século XXI. O acúmulo de gordura, principal característica dessa condição física, é causado pelo consumo excessivo de calorias durante a alimentação. A ingestão de alimentos industrializados e a falta da prática de atividades físicas também influenciam o aumento do peso, que podem elevar o risco de doenças como pressão alta, diabetes, colesterol alterado e muitas outras.

No Brasil, cerca de 18 milhões de pessoas são consideradas obesas atualmente. O número de pessoas que possuem alguns quilos acima do peso também é grande, chegando a 52 milhões. Para definir se uma pessoa está obesa, seu IMC (Índice de Massa Corporal) deve ser igual ou superior a 29,90.  Para calcular seu IMC de adultos, basta dividir o seu peso pela sua altura ao quadrado.

Em um estudo realizado em 2016, divulgado pelo Ministério da Saúde e pela Agência nacional de Saúde, a ANS, o número de indivíduos que possuem plano de saúde e estão com excesso de peso ou obesidade aumentou de 46,5% para 53,7% em oito anos. A pesquisa foi realizada por telefone com cerca de 20 mil homens e 33 mil mulheres que moram nas 26 capitais estaduais e no Distrito Federal.

Tipos de obesidade

1.      Sobrepeso

Condição em que o corpo humano possui mais gordura corporal do que o ideal para uma vida saudável.

2.      Obesidade

Condição em que o acúmulo de gordura no corpo é muito acima do normal. Pessoas obesas correm o risco de desenvolver problemas graves de saúde.  A obesidade é diagnosticada quando o IMC está igual ou acima de 29,9.

3.      Obesidade mórbida

Condição que eleva o IMC para igual ou superior a 40. Pessoas com obesidade mórbida precisam de tratamento médico e foco em um estilo de vida saudável. Cirurgias de redução de estômago podem ser consideradas em casos extremos, sempre com orientação médica.

 

Quais os fatores que causam a obesidade?

Existem inúmeros fatores que levam à obesidade. Confira alguns dos principais que podem ser divididos em relação às causas:

Distúrbio nutricional

  • Ingestão de alimentos gordurosos;
  • Ingestão de fast-foods, embutidos, enlatados e congelados.

Falta da prática de atividades físicas

  • Sedentarismo;
  • Envelhecimento;
  • Dependência de mobilidade;
  • Dieta hiperenergética associada à falta de exercícios físicos.

Alterações endócrinas e demais causas relacionadas à saúde

  • Genética do paciente;
  • Maus hábitos alimentares;
  • Disfunções endócrinas;
  • Transtornos psiquiátricos;
  • Hipotireoidismo;
  • Condições médicas;
  • Síndroma de Cushing ou deficiência hormonal;
  • Transtornos alimentares.

Influências secundárias

  • Estresse;
  • Tabagismo;
  • Classe econômica;
  • Urbanização;
  • Uso de medicamentos como: insulina, sulfonilureias, tiazolidinedionas, antipsicóticos atípicos, antidepressivos, glicocorticoides, alguns anticonvulsivos (fenitoínae valproato), Pizotifeno e algumas formas de contraceptivos hormonais.

Existe prevenção?

Apesar de ser uma condição alarmante, a prevenção e o combate à obesidade possuem soluções simples. A mais importante de todas é a conscientização da sua condição. Ter uma alimentação saudável, incluindo verduras, legumes e vegetais, também é essencial para combater a obesidade. Exclua do seu cardápio alimentos ricos em açúcar, processados, enlatados, frituras e embutidos. Além disso, a prática de atividades físicas regularmente é de suma importância para a manutenção da saúde e para a perda de peso.